sexta-feira, 7 de agosto de 2009

céu a terracota

Em domingos
há um sorriso em cada ameixa
mas primeiro mangaba, sempre fora.

Presente, azedume, antecede
degustar do passado.
Imaginas doce o sabor do futuro
e sorri escondido seus segredos de março.

A garganta toda num so inundar
imergir cordas tão cansadas,
de um tempo
os cabelos dum outro
é que banhava-se num outro rio
de aguás não como essas

nas fotografias, conforto
em tão poucas cores
às margens de qualquer sentimento teu
tão fácil.

há poesia,
em seus dedos
um cigarro
em meus dedos,
esse sorriso que desmancho.
E é tao facil
a tez da tua face.
É tão facil desfazer esse desdém
torcer os lábios e trazer
o sorrisso mais nosso.

por vezes que me engano, mas nos domingos
é tão facil amar.

Um comentário:

jonas-16 disse...

então pense ser todos os dias um domingo.